Muito prazer, Beto Furquim.

Compositor lança CD de estréia com canções premiadas

"Muito Prazer" é o título do CD de estréia do cantor e compositor paulistano Beto Furquim, que recebeu o Prêmio Estímulo de Música da Secretaria Estadual da Cultura de São Paulo em 2007.

As canções do CD acumulam outros reconhecimentos ao longo dos anos: quatro delas fizeram parte da gravação que valeu a Beto o Prêmio Editora Abril / USP (Projeto Nascente) em 1993. E "Estrela da manhã" foi finalista do Festival da Música Brasileira da TV Globo, em 2000, na interpretação de Monica Salmaso (integrou, aliás, o CD ao vivo do evento, distribuído pela Som Livre).

O CD
A voz de Monica Salmaso também está no CD "Muito Prazer", acompanhada do piano de Benjamim Taubkin, na mesma "Estrela da Manhã", na única faixa não cantada por Beto. Outra participação especial é a de Maurício Pereira, que formava com André Abujamra Os Mulheres Negras. Maurício faz um solo vocal na faixa "Longe do Planeta".

Das 12 faixas do disco, Beto só não é o autor de "Jing Ye Si". Com versos de Li Pai (701-762), o mais famoso poeta da dinastia Tang, a canção chegou aos ouvidos de Beto durante seus estudos de chinês na USP.

Esse não é o único diálogo com a literatura presente no CD, aliás encartado num "livrinho" concebido pelo pintor, gravurista e ilustrador Alex Cerveny e pelo pintor e designer Vanderlei Lopes. A escolha se justifica também na misteriosa canção "Margem", inspirada no conto "A terceira margem do rio", de Guimarães Rosa.

No álbum convivem duas vertentes. Se em composições como "Margem" e "Estrela da Manhã", Beto busca o lirismo e a elaboração que admira na obra de José Miguel Wisnik, em outras faixas ele revela outro grande desejo: a comunicação imediata e irresistível das canções simples. É o caso do samba "À beira-mar", que recebe no CD arranjo precioso do multi-instrumentista Mário Manga.

Para quem não sabe, Manga foi um dos criadores do grupo Premeditando o Breque (Premê), um dos expoentes do movimento musical que ficou conhecido como Vanguarda Paulista. Ao confiar a ele a produção da maioria das faixas do CD, Beto assume a influência dessa geração em sua formação musical: foi aluno de Ná Ozzetti e Luiz Tatit, do Grupo Rumo, e estreou nos palcos acompanhando a cantora Suzana Salles, que cantou com Itamar Assumpção e Arrigo Barnabé.

O CD também tem cinco faixas produzidas pelo cantor e compositor Leandro Bomfim, que iniciou sua carreira de produtor em parceria com o badalado Alê Siqueira. As faixas produzidas por Bomfim mostram a busca de uma linguagem original no contexto cada vez mais rico do pop brasileiro.

Beto Furquim

Nascido em 1964, Beto Furquim é paulista da capital. Divide seu tempo entre as letras (é jornalista e editor de livros) e a música (compõe, canta e toca violão).

Sua formação musical foi marcada pela diversidade. Antes de concentrar-se na canção popular, teve aulas de teoria musical, harmonia, percepção, história da música e técnicas de canto, violão popular e erudito, guitarra, trombone e percussão. Entre seus professores, figuram nomes como Ulisses Rocha, Luiz Tatit, Ná Ozzetti, Ricardo Breim, José Miguel Wisnik, Félix Wagner, Bocato e Gilberto Gagliardi.

A estréia nos palcos foi em 1986, tocando guitarra e violão na banda da cantora Suzana Salles. Foi seu primeiro contato com o público também como compositor: fazia parte do repertório da banda uma composição de Beto, "Logo você".

Nesse mesmo período, começou a cantar em bares, acompanhando-se ao violão.

Em 1990, compôs a trilha sonora do vídeo "Cachorros me mordam", de Laís Bodanzky, e a canção "Motoboy" para o vídeo "Profissão: perigo", de Carlos Baliú.

Em 1993, recebeu o prêmio Editora Abril/USP (Projeto Nascente) de música popular, na categoria compositor, graças às canções "À beira mar", "Poço sem fundo", "Sinuosa" (interpretadas por ele na fita analisada pela comissão julgadora),"Estrela da manhã", "Margem" e "Fio de geada" (interpretadas por Ná Ozzetti).

Em 1995, seu samba "À beira-mar" foi gravado no CD de estréia de Marcelo Quintanilha, Metamorfosicamente (Azul Records).

Em 2000, viu sua canção "Estrela da manhã" ser interpretada por Monica Salmaso, no Festival da Música Brasileira da TV Globo, em duas performances no Credicard Hall, em São Paulo(semifinal e final). A interpretação de 20 de agosto, em que Monica foi acompanhada de Benjamin Taubkin (piano), Rodolfo Stroeter (contrabaixo acústico), Teco Cardoso (flauta) e Toninho Ferraguti (acordeon) foi registrada no CD com as 12 finalistas do festival, distribuído pela Som Livre.

Em 2003, o cantor Ney Mesquita (1966-2004) incluiu a canção "Margem" no repertório de seus shows, como o realizado no Auditório da Cultura Inglesa em 13 de agosto desse ano.

Em 2003 e 2004 participou do evento Catarse Musical, no Teatro Crowne Plaza (2003) e no Sesc Pompéia (2004).

No final de 2007, teve o projeto de seu CD de estréia "Muito Prazer" selecionado pelo Prêmio Estímulo de Música, da Secretaria Estadual da Cultura. ?

Mais em www.myspace.com/betofurquim.